Loading...

quarta-feira, 6 de junho de 2012

ECONOMIA SOLIDÁRIA É TEMA DE OFICINA NA LiderAção CEBs



Identificar e dar visibilidade aos empreendimentos solidários é um dos desafios do GREPS (Grupo Regional de Economia Popular e Solidária) e um dos focos da ação do Projeto Fomação para Convivência com o Semiárido.

Para garantir essa meta a LiderAção Cebs contou com o apoio e paceria do jovem Farnézio Bráz que partilhou conosco conceitos e mostrou a existência de diversos empreendimentos solidários no âmbito da Diocese de Sr. do Bonfim, inclusive em Campo Formoso. Mostrou as diversas possibilidades de os jovens do CFS - com os conhecimentos já adquiridos -  desenvolverem esse tipo de atividade em suas localidades. Para Farnézio, as técnicas artesanais já apreendidas por alguns jovens do curso e as práticas ligadas à agricultura se encaixam perfeitamente nesse perfil de economia e deve ser estimulada para tornarem-se, efetivamente produtivas. A jovem Alcileide disse as ideias discutidas na oficina e as experiências verificadas no intercâmbio lhe deram mais ânimo para fortalecer as iniciativa existentes em sua casa e que servião de exemplo para a comunidade.

Intercambio na COOPERCUC





A LiderAção Cebs realizou intercâmbio (01/06) na COOPERCUC/Uauá com os jovens integrantes do Projeto de Formação para convivência com o Semiárido. Os jovens buscavam mais informações sobre beneficiamento e comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar. Sob a coordenação do prof. Zé Carlos os jovens conheceram as estruturas, ouviram e questionaram os dirigentes da Coopercuc sobre a história da organização, levando em conta os entraves e as vitórias alcançadas. Segundo Benedita, uma das dirigentes da organização, embora a produção de doces produzidos com frutos nativos fique muito visível para os visitantes, é preciso destacar que o trabalho da cooperativa é muito maior. Segundo a dirigente os cooperados são orientados sobre organização fundiária, formas de acesso à água, produção e comercialização dos produtos e muito mais. Ela destacou também que a agricultura familiar será compreendida como um bom espaço produtivo se os trabalhadores entenderem que é preciso que ele inveista em diferentes atividades produtivas. "É preciso que o pequeno agricultor crie galinhas, porcos , cabras, etc. e plante mandioca, feijão, milho, árvores frutíferas e, dentre utras coisas", cuide bem do ambiente para ter acesso a tudo o que precisa para viver bem - afirmou Benedita. Para Jaciene - presidente da REMANESCER - o intercâmbio contribui bastante para surgimento de novas ideias que ajudam planejar as novas ações do grupo participante.

Nenhum comentário: