Loading...

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Cartas as Comunidades - Dozinho

CARTA ÀS COMUNIDADES

Porto Velho - setembro de 2008

“Filho da floresta, água e madeira vão na luz dos meus olhos, e explicam este jeito meu de amar as estrelas e de carregar nos ombros a esperança”
(Thiago de Melo)

Irmãos e irmãs das CEBs,

1. Em nome da Trindade, a melhor comunidade, saudamos vocês com muito carinho. Nos dias 26 a 28 de setembro de 2008 estivemos reunidos em Porto Velho para celebrar o 1º Encontro Arquidiocesano das Comunidades Eclesiais de Base, carinhosamente chamado de Dozinho, com o objetivo de fortalecer as CEBs e ao mesmo tempo aprofundar a preparação para o 12º Intereclesial, que ocorrerá aqui nesta porção da Amazônia em 2009, ocasião em que refletiremos sobre o tema “CEBs/Ecologia e missão” e o lema “Do ventre da terra, o grito que vem da Amazônia”.

2. Éramos aproximadamente 1300 participantes representantes de comunidades urbanas, rurais, ribeirinhas, migrantes, povos indígenas e demais povos da floresta, assessores e convidados das dioceses de Lábrea, Humaitá, Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Guajará-Mirim e Ji-Paraná, refletindo e celebrando à luz do tema “A caridade sustenta a comunidade” e o lema “A Palavra de Deus é viva e eficaz”. Sentimos o carinho das centenas de famílias que nos acolheram e dos irmãos e irmãs das equipes de apoio que nos cuidaram com dedicação, e o apoio de nosso Arcebispo Dom Moacyr Grechi e do Bispo de Cruzeiro do Sul Dom Mosé João Pontelo, representando o Regional Noroeste da CNBB.

3. Nas celebrações, preparadas pela Rede Celebra e equipes locais, fizemos memória da caminhada de nossas comunidades, que carregam nos ombros a esperança e o sonho de Jesus de Nazaré, nosso irmão e Senhor.

4. Nosso olhar se dirigiu para nossa realidade, onde vemos crescer a fraternidade que gera vida, mas também de onde ecoam os gritos da Amazônia na agressão à natureza, poluição do solo e dos rios, implantação de megaprojetos, tais como a construção de hidroelétricas, na destruição das florestas pelo agronegócio e latifúndio depredador, agressão à cultura dos povos indígenas, no inchaço das cidades, violência urbana e tantos outros males que perturbam a harmonia da criação de Deus.

5. Os gritos da Amazônia se fazem ouvir também na resistência dos povos e comunidades que propõem projetos alternativos em sintonia com a vocação de nossa região.

6. Nos orientamos pela confiança de que a Palavra de Deus nos abre para o novo e para a esperança. O Deus da vida, que “faz novas todas as coisas”, nos ajuda a fazer correr o rio da fraternidade em nossas comunidades, que neste momento vivem o entusiasmo da preparação do 12º Intereclesial.

7. Reforçamos a convicção de que as CEBs são portadoras de esperança, sinais da realização da utopia do Reino, onde toda forma de ameaça à vida deve dar lugar ao “novo céu e a nova terra” (AP 21,1).

8. Sugerimos a realização de encontros entre comunidades para aprofundar a reflexão aqui iniciada, a elaboração de material com linguagem simples sobre as CEBs, maior eficiência na divulgação e comunicação, dinamização dos ministérios leigos e maior descentralização das paróquias, transformando-as sempre mais em “comunidade de comunidades”.

9. Encerramos nosso Encontro com a Romaria da Bíblia e com a celebração eucarística. Voltamos para nossas comunidades acompanhados pela bênção do Deus da vida e da esperança. Confortados pelo testemunho dos mártires da caminhada e dos que confessam a fé com destemor. Com Maria, mãe de Jesus e companheira de nossa caminhada, em busca da Terra Sem Males.

Amém! Axé! Auêre! Aleluia!

12º Intereclesial das CEBs
Tema: 'CEBs Ecologia e Missão'
Lema: 'Do Ventre da Terra O Grito que vem da Amazônia' Secretaria do 12º Intereclesial
Fone: 069 3229 8192