Loading...

domingo, 4 de setembro de 2011

O papa que até um ateu aceitaria

Na semana passada um belo sonho me tirou a paz. Desde aquele dia, a cada manhã, ao ouvir o despertador, corro para a TV e jornais, na esperança de ver uma notícia que diga algo como: ...

17 de agosto de 2011. "O Papa Bento XVI desapareceu do Vaticano. Os serviços de inteligência em todo o mundo se esforçam para encontrá-lo vivo. A OTAN está em estado de alerta máximo, temendo a hipótese de assassinato, talvez um sequestro de Al Qaeda. O Catolicismo à beira da guerra ".

18 de Agosto de 2011. "Desconcerto internacional. Bento XVI foi encontrado alegre e suado em Mogadisho, capital de Somália. De um campo de refugiados acaba de anunciar que começará uma greve de fome em solidariedade com a população faminta. Sua determinação é mantê-la até morrer, se a comunidade internacional não tomar medidas urgentes para erradicar a miséria que assola o planeta. O mundo escuta surpreso a declaração."

19 de agosto de 2011. "Tudo é preocupação, caos e incerteza. As reações oficiais logo se fazem sentir. Ninguém sabe como interpretar um gesto que viola os protocolos diplomáticos. Autoridades diplomáticas europeias e norteamericanas, ao mesmo tempo que saúdam timidamente o gesto, o desautorizam como chantagem inadmissível procedente do líder de uma Igreja. Aceitá-lo poderia levar a uma série indefinida de interferências de outros líderes religiosos na ordem política internacional. Exigimos a suspensão imediata da greve de fome."

20 de agosto de 2011. "O Vaticano, pressionado pelos governos ocidentais, convocou um conclave urgente e extraordinário para dar uma resposta ao incomum e perturbador acontecimento. Difunde-se a idéia de que o Papa pode ter perdido suas faculdades mentais e deve ser desabilitado como legítimo sucessor de Pedro."

21 de agosto de 2011. "Os mercados entraram em estado de pânico generalizado. Caem as bolsas. As multinacionais temem uma intervenção da ONU que venha limitar seus lucros em escala global. Os principais centros financeiros exigem dos governos uma resposta urgente à crise provocada por Bento XVI, a quem qualificam abertamente de comunista e irresponsável."

22 de agosto de 2011. "Espera-se uma ação iminente por parte da OTAN, em resposta à demanda da Cúria Romana, para capturar o Sumo Pontífice, devolvê-lo com a vida ao Vaticano e realizar nele um exame exaustivo de saúde mental por psiquiatras competentes. Levanta-se a possibilidade de um surto de demência senil. O direito canônico admitiria in extremis a possibilidade de nomear um novo sucessor caso seja positivo o diagnóstico de doença grave mental do atual Vigário de Cristo".

23 de agosto de 2011. "A imagem de um papa despojado de suas vestes pomposas, vestindo roupas esfarrapadas com os nativos e disposto a sacrificar-se até o fim no seu compromisso com os mais pobres do planeta, comoveu a opinião pública mundial. É como um delírio coletivo. O povo se lança na rua, tomado por um sentimento de alegria, ocupando ruas, praças e parlamentos."

24 de agosto de 2011. "Tudo parece irreal, como se o mundo tivesse subitamente perdido sua gravidade e flutuasse em estado de graça e leveza. Existem pessoas em toda parte. Uns gritam de emoção, outros cantam salmos, outros de mãos dadas rezando, outros repartem o que têm com os pobres, outros se abraçam sem razão, inimigos declaram trégua. Um sentimento de fraternidade atravessa a terra. É indescritível. Ninguém se lembra de nada parecido."

25 de agosto de 2011. "Diante do risco de captura do santo padre, o Dalai Lama, o patriarca de Constantinopla, muitos adeptos e rabinos, e os principais líderes protestantes decidiram juntar-se a greve de fome de Bento XVI. A cada dia se soma uma enxurrada de crianças mulheres e idosos, cujo rosto reflete o orgulho de saber que, pelo menos por um tempo, Deus está do seu lado."

26 de agosto de 2011. "Diante dos últimos acontecimentos, filósofos e intelectuais afirmam que o papa, morrendo ou conseguindo derrotar a fome, passará à história como um divisor de águas para a humanidade. Sua importância já é comparada com o fim do Império Romano, a descoberta da América ou a derrota do nazismo. Setores esquerdistas, ateus e liberais estão mobilizados em favor dos cristãos e o parlamento de Israel concordou em devolver as terras ocupadas à Palestina. A história parece ter perdido sua racionalidade. Nenhum estudo sociológico, econômico ou político previu um sucesso tão grande. O que está acontecendo? O mundo ficou louco? De amor?"

Conclusão: Por seu status, o papa é um dos poucos seres humanos capazes de tornar realidade um sonho tão bonito. Por isso, a cada dia logo que acordo, corro para as bancas para ver se encontro aí a grande notícia, se é hoje o dia que o papa dos meus sonhos realizará a façanha que vai salvar o mundo.

Feliciano Mayorga Tarriño. Filósofo e escritor

Notícia por email : Carlos C. Santos

Nenhum comentário: