Loading...

sexta-feira, 16 de março de 2012

Leonardo Boff propõe que professores trabalhem com nova visão cosmológica

Leonardo Boff propõe que professores trabalhem com nova visão cosmológica
Cerca de 500 professores e diretores da rede municipal de educação, além de convidados, assistiram a palestra do professor e ex-frade franciscano Leonardo Boff, na abertura do 8º Seminário Municipal de Educação, nesta terça-feira (13/03), no Teatro Raul Cortez. Em tom de alerta, Boff destacou a necessidade dos professores trabalharem com uma nova visão cosmológica, pois, segundo ele, o ser humano está numa encruzilhada cujo caminho escolhido poderá representar a continuação ou a extinção da espécie humana.

Sério e compenetrado em seu tema, o palestrante, que é filósofo e teólogo – foi um dos fundadores da Teologia da Libertação, contestada com veemência pelo Vaticano nas décadas de 1970/1980 -, conseguiu prender a atenção de todos os presentes. Logo no início do evento, Boff exibiu um vídeo com a “Carta da Terra”, segundo ele, o documento mais importante criado no século XXI, com a participação de 200 mil pessoas de várias partes do mundo, sobre as necessidades do planeta. “Meu objetivo é deixar vocês preocupados, porque assim todos vão começar a repensar suas atitudes. Se não abrirmos os olhos para esta nova realidade, a escola se tornará obsoleta, porque a internet se tornou a maior fonte de informações do mundo. Precisamos trazer as famílias dos alunos para este processo de sustentabilidade”, afirmou.

Leonardo Boff revelou que já participou de várias reuniões com autoridades mundiais para discutir medidas que possibilitem reverter o quadro de aquecimento global que atinge o planeta. Ele disse que conversou com cientistas que estudam o fenômeno, provocado pela ação irresponsável do homem, e que o cenário que se descortina não é otimista. “Se a temperatura na Terra aumentar dois graus, milhares de espécies serão extintas. E segundo os cientistas, se a temperatura subir cinco graus, nenhum ser vivo terá condições sobreviver”, alertou. Ele observou que ainda há tempo para que o homem reveja sua posição em relação ao planeta, o que pode ser feito com a ajuda das redes sociais e da internet de maneira geral.

Boff encerrou lembrando que a Terra é um gigantesco organismo vivo e que sua harmonia natural está sendo quebrada pelas ações do homem. “Precisamos conhecer as necessidades da Terra, como prega a Bíblia Sagrada: Cuidar e guardar o paraíso, porque o planeta é nossa casa e precisamos cuidar bem dela coletivamente, pelo bem das futuras gerações”, concluiu Boff, que autografou centenas de livros vendidos durante o evento.

Para a secretária de Educação, professora Roberta Barreto, a iniciativa de trazer Leonardo Boff para abrir o seminário foi aprovada por unanimidade. Ela lembrou que o palestrante é um entusiasta da educação pública de qualidade. “O prefeito Zito só aceitou lutar pela universidade com a condição de que fosse mantida uma cota para estudantes de Duque de Caxias. Este é um trabalho para qualificar as gerações futuras e cada um de vocês é um tijolo desta construção chamada educação”, concluiu.

O seminário “Professor, Garantia de Sucesso! – Cuidar do direito de aprender” se estenderá pelos dias 14 e 15 com palestras de educadores como Pedro Bandeira, José Armando Valente, Heliana Palocci, Maria Cristina Marquezine, Viviane Mosé, Vera Kauss, Ana Valéria Figueiredo e Antônio César Marques.

Nenhum comentário: