Loading...

quinta-feira, 8 de março de 2012

Comunidades Inseridas: uma opção preferencial pelos pobres

O ano era 1978. A Vice-Província de Fortaleza realiza mais um capítulo e dá mais um passo rumo a construção da Identidade Redentorista em Fortaleza. O capítulo de 78 liberou o Pe. Eduardo Gowing com tempo integral para a missão inserida no Conjunto Palmeiras, tendo como companheiro o Pe. Jacó Duggan. O conjunto Palmeiras surge em 1974 distante 20 km do centro de Fortaleza e contava com aproximadamente 20 mil habitantes.

Com a experiência Palmeiras, começa a surgir na Vice-Província o projeto periferia, que colocou os Missionários Redentoristas bem mais próximos da realidade do povo sofrido e marginalizado da sociedade. A idéia inicial era trabalhar a formação dos agentes comunitários e as Comunidades Eclesiais de Base, ajudando as pessoas a se tornarem sujeitos da sua história.

No ano de 1984 a comunidade de inserção sai do Conjunto Palmeiras e vai na direção do Parque São Miguel, uma favela com aproximadamente 3 mil habitantes, cercada por muitas outras na mesma situação de pobreza e descaso das autoridades. O espírito continuava o mesmo que levara os missionários ao Conjunto Palmeiras, a opção preferencial pelos pobres.

A mesma iniciativa de inserção se estendeu para Teresina no Piauí, com uma comunidade nas olarias de São Joaquim. Em Fortaleza, depois de São Miguel os Missionários foram para o Serviluz e atualmente se encontram na área conhecida como Luxou, na praia do futuro.

Na Comunidade Luxou, os Pes. Eduardo e Martinho continuam sendo uma presença redentora no meio dos empobrecidos, dando continuidade a intuição primeira da inserção: formação de leigos e leigas e animação das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs.

Nenhum comentário: