Loading...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

"O comer humano é sagrado"


Em momentos de perplexidade, como o atual vivido pela sociedade contemporânea, “quem sustentar” extremismos ideológicos não se dará bem.

A orientação foi do assessor das Pastorais Sociais, padre Alfredo José Gonçalves, durante encontro com as Pastorais Sociais da Arquidiocese de Montes Claros - MG, nos dias 18, 19 e 20 de novembro de 2011, no Centro de Pastoral Rosa Mística, em MOC.

“A Fé de Jesus que nos nutre, nos alimenta”, afirmou. Para ele, “a prática [pedagogia] de Jesus nos dá uma pista” para seguir adiante “no meio do povo”. O sacerdote citou os trechos dos Evangelhos de Mateus (9, 35-38) e de Lucas (11, 1-4). Atentou as Pastorais Sociais para o modo como Jesus Cristo se comportava. Ele estava sempre no meio de populares, caminhava muito, subia as montanhas e parava no topo delas para refletir.

Cristo costumava se reunir com as pessoas, sentado, à mesa das casas de pescadores. Praticava a comensalidade, o partilhar o pão, a conversa. “Na mesa, a gente come e se come”, declarou padre Alfredinho. “A presença do outro alimenta a minha vida”, sublinhou. “O tempero da comida é a presença do outro. Quanto mais com fome, mais saborosa a comida. O comer humano é sagrado”, resumiu o assessor ao explicar que a relação humana é essencial. “A prática de Jesus é muito forte”, pensou.

Conforme informações da Agenda Latino-Americana 2012 (páginas 244 e 245), Alfredo José Gonçalves nasceu na Ilha da Madeira, Portugal, em 1953. Religioso escalabriniano, cujo carisma é trabalhar com migrantes e refugiados do mundo todo, no Brasil, está desde 1969. Trabalhou sempre na Pastoral Social com atividades em periferias e favelas de São Paulo, com sem-teto e trabalhadores da cana. Foi assessor da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a Pastoral Social. Trabalhou na Cidade do Leste, no Paraguai, com migrantes da região das três fronteiras.

Fonte: CEBs UAI

Nenhum comentário: