Loading...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Iniciativa eleva o protagonismo da mulher brasileira

Fundo criado há dois anos já investiu
mais de R$ 2 milhões em 230 projetos de todo o país

Projeto Bolhas Coloridas gera trabalho e renda na Cidade de Deus












Impulsionar o protagonismo de mulheres. Esse é o escopo do Elas Fundo de Investimento Social. Criado há uma década, o instrumento é pioneiro no Brasil é já apoiou diretamente 230 grupos e organizações em todas as regiões brasileiras. O número de mulheres beneficiadas diretamente alcança 30 mil. O aporte financeiro em projetos sob o comando feminino é da ordem de R$ 2,7 milhões.

“Entendemos que investir nelas é o caminho mais rápido para o desenvolvimento de um país. Quando se investe nas mulheres, a vida de seus filhos e das pessoas a sua volta se transforma, gerando resultados concretos”, destaca a coordenadora geral da iniciativa, Madaliena Guilhon.

A intervenção da iniciativa é completa. Além do repasse de recursos financeiros, também é ofertada capacitação em direitos humanos, resolução de conflitos e administração e finanças. A equipe do fundo ensina, ainda, como lidar com o dinheiro. O objetivo é ampliar o impacto gerado.

O Elas atende grupos nas áreas de promoção de independência econômica, ampliação ao acesso à educação, prevenção da violência contra mulheres, defesa de direitos humanos, inclusão digital, respeito à diversidade étnica, racial, sexual, entre outros temas. “Ao apoiar grupos que atuam em áreas diversificadas, possibilitamos que as mulheres criem estratégias e ações em função das suas necessidades e das demandas de outras mulheres”, justifica.

Na região Norte, por exemplo, já foram beneficiados grupos indígenas que trabalham com articulação política. Já no Sudeste, o investimento alcançou mulheres jovens que foram capacitadas na fabricação de tijolos ecológicos e que ergueram suas próprias casas. No Sul, há grupos que trabalham com a prevenção da violência doméstica. “Cada um desses projetos focou uma necessidade específica daquelas mulheres promovendo o seu protagonismo”, completa Madaliena Guilhon.

Para obtenção de receitas, o fundo conta com doações de pessoas físicas e jurídicas, tanto internacionais como regionais e nacionais. A equipe também presta consultorias para empresas e instituições e promove eventos e campanhas. A seleção dos projetos apoiados é feita via edital e a instituição mantéum um monitoramento contínuo das iniciativas beneficiadas.

“Após o encerramento do projeto e a aprovação do relatório final e da prestação de contas, continuamos em contato com a maioria dos grupos”. Isso porque, ou o projeto recebe novo financiamento ou se torna referência em sua área de atuação “e pode nos ajudar a elaborar estratégias específicas para aquele tema”. Cada organização pode receber aportes financeiro do Ela por até três vezes.

Negócio feminino

Entre os programas apoiados vale citar o “Elas em Movimento”, que estimula o espírito empreendedor em mulheres de baixa renda em comunidades contempladas pela política das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPP), no Rio de Janerio. A iniciativa já conta com dois empreendimentos: o primeiro negócio é o restaurante self-service Saborearte, no Jardim Batan, inaugurado em outubro de 2010. O segundo é a fábrica de sabões e sabonetes artesanais “Bolhas Coloridas”, iniciado no primeiro semestre de 2011 e que gera trabalho e renda para seis mulheres da comunidade Cidade de Deus.

Para captar o óleo, matéria-prima para fabricação dos produtos, as sócias do empreendimento desenvolveram uma campanha de conscientização local por meio da distribuição de panfletos e também apostaram no diálogo com a comunidade sobre os efeitos negativos causados pelo produto quando despejado no esgoto ou no solo. Entre as metas é captar 50 litros de óleo por semana.

O produto final fecha o ciclo sustentável, pois retorna para o uso da própria comunidade com um preço 50% inferior ao praticado pelo mercado. Os clientes em potencial são restaurantes, "fritadeiras" de salgadinho, hotéis, motéis e a população em geral da comunidade.

Cynthia Ribeiro

Nenhum comentário: