Loading...

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Quando o silencio é criminoso

A imprensa esta de joelhos.

Nao preciso fazer muito esforço para provar o que eu digo. Ontem publiquei a noticia sobre o julgamento do caso de Taubaté, que apura ha 23 anos o assassinato de pacientes em leitos de UTI para fins de trafico de orgaos. O caso vem sendo levado em banho maria por envolver figuroes da medicina que vendiam os orgaos em suas clinicas particulares. Na epoca, até crianças foram assassinadas.

Mas qual o esforço que nao preciso fazer para provar o que eu digo?

Ha anos venho denunciando o silencio da imprensa que se ajoelha aos interesses da mafia do trafico de orgaos. Ha anos que revistas como Veja, Epoca e Galileu se empenham em esconder o que se passa nos bastidores dos transplantes ao mesmo tempo em que faz materias extensas dizendo que tudo é lenda urbana. Colocam o presidente da ABTO para falar (que por sinal amigo pessoal é testemunha de defesa de um dos assassinos do meu filho), mas familiares de vitimas, nem pensar!

Ha alguns meses a Revista Galileu publicou algo sobre o assunto e disse que nao teve espaço para falar do assassinato do meu filho, enquanto gastou dezenas de linhas para afirmar que trafico de orgaos é lenda urbana. Desafiei a revista a provar que eu estava errado e que o caso Paulinho era um grande engano e ela simplesmente ignorou. Na atual politica brasileira, aquilo que nao se pode enfrentar, se ignora. Quem se importa?

O silencio da imprensa tem uma explicaçao. O jornalista que trabalhou no caso de Taubate, era funcionario de um grande e "importante" jornal de Sao Paulo. Teve a vida destruida apos investigar os fatos e publica-los. Motivo: Um dos donos do jornal tinha como medico um grande traficante de orgaos. Ele foi demitido e nunca mais encontrou trabalho.

Portanto é esta a prova que nao preciso me esforçar: Voce nao vera esta noticia nos grandes noticiarios e nem nos jornais. Voce nao vera, a exemplo do julgamento dos Nardonis, fotos da sala do juri. Voce nao vera debates e ninguem pregando a condenaçao dos acusados, embora eles tenham assassinado friamente os pacientes.

A imprensa publica diariamente centenas de notinhas sobre transplantes. Todos exaltando a importancia de doar. Algumas inclusive dizendo que é lenda urbana tirar orgaos de pessoas vivas, como justamente aconteceu em Taubaté e em Poços de Caldas, em larga escala, e que acontece ainda hoje, diariamente.

Este assunto deve permanecer escondido pois o faturamento dos tranplantes nao pode parar. Ou voce acha que a fila esta crescendo a toa?

Se a tecnologia avança, se novos medicamentos sao criados, se novos equipamentos sao inventados, se o atendimento a saude é mais disponivel, por que a fila cresce? Por que nao se consegue combater isso?

Antes de pensar em se tornar um paciente da fila dos traficantes, faça exames preventivos contra a diabete e a hipertensao. Sao estes fatores que estao sendo negligenciados propositadamente por medicos brasileiros e que levam as pessoas as filas de transplantes. Sao estes fatores que podem ser controlados com poucos recursos e no conforto do seu lar, mas estao se tornando um grande negocio, afinal, pacientes numa fila de espera sao muito mais lucrativos. Uma simples cirurgia de transplante pode alcançar a cifra de 100mil reais e sao pagas pelo governo que nao atrasa sequer um centavo.

A prevençao da diabete e da hipertensao, nao deve custar mais do que 500 reais ao ano e é voce que tem que pagar. E caso nao pague, nao faz a prevençao.

Nao é estranho??

Por isso a imprensa nao pode mostrar que pacientes estao sendo assassinados ha mais de 23 anos sem que a justiça tenha a coragem de coloca-los atras das grades. Tanto no caso de Taubaté e de Poços de Caldas NENHUM médico sequer foi detido. No caso de Poços de Caldas havia até manda do de prisao pronto para ser apresentado a justiça e que sumiu estranhamente.

A imprensa é a maior beneficiaria dos gastos com publicidade na area dos transplantes. Nao vai querer perder esta boquinha.

Paulo Pavesi

Nenhum comentário: