Loading...

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

CEBs Diocese de Barra do Pirai - Volta redonda

IGREJAS SE UNEM E FAZEM MANIFESTAÇÃO PELA PAZ COM CAMINHADA NA REGIÃO LESTE DE BARRA MANSA


Com grande disposição e sentimento de cidadania, membros das Comunidades Eclesiais do Setor 2 Conforto, e várias denominações religiosas de Volta Redonda, Região Leste Barra Mansa saíram em caminhada pela Paz de diversos bairros, com faixas, cartazes, camisetas brancas, em sinal de solidariedade às vitimas de violência, cobrando ações mais eficazes e transparentes de prevenção aos problemas sociais entre eles os crimes que aumentaram na região. A iniciativa foi encerrada com ato ecumênico na praça do bairro 9 de abril.


“A Paz para nós tem um sentido mais amplo que passa pelo respeito ao idoso a saúde, educação e moradia, quando não acontece é sinal de que devemos mudar esta situação com demonstrações públicas como esta”, disse a integrante da CEB São José Operário, Elisa.
“Falta de segurança e a busca do povo por melhores condições de vida e paz é um sinal positivo. Esta caminhada é um exemplo para todos que estão desanimados de lutar, façamos como eles e juntemos nossas mãos”, declarou José Maria da Silva, do MEP.


“Vejo a violência como uma consequência da falta de vergonha dos políticos que se corrompem. Precisamos continuar protestando contra as injustiças, solidários e unidos” opinou Eder Freitas.
“Temos que olhar para Deus e pedir forças a Ele para que possamos promover a igualdade e unidade na diversidade, sermos luz e construirmos um mundo melhor para nós e nossos filhos e filhas”, ressaltou o pastor da Igreja Batista, Carlos Freitas.
“A ausência da justiça é também à ausência da paz. Deus é o sol da Justiça, somente com a união e a tolerância entre irmãos e irmãs que poderemos superar e diminuir a indignidade da pessoa humana”, frisou a pastora da Igreja Batista, Isabel.


“A violência não tem hora para chegar causando desgraça nas famílias, semeando discórdia, conflitos e brigas. Precisamos preveni-la com atitudes de solidariedade, agradeço a presença das comunidades eclesiais e pessoas que sentiram que é preciso dar um basta”, disse o padre responsável pelas comunidades eclesiais do Setor 2 Conforto, Arlindo da Silva.
“As pessoas falam de assassinatos de uma forma estranha, essas desgraças acontecem devido à falta de iniciativas de prevenção do poder público. Hoje nos unimos, procurando fazer a nossa parte, agora é necessário que as autoridades olhem mais para os bairros da Região Leste e nos ajudem a trabalharmos em prol da paz”, avaliou o membro da CEB Santa Rita/Dutra, Vicente Estevan.

Nenhum comentário: