Loading...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Dom Pedro Casaldáliga considera dom Paulo 'o profeta destemido'

Ex-bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia se salvou de expulsão do Brasil graças a intervenção do cardeal de São Paulo junto ao papa Paulo VI

Por: João Peres e Virginia Toledo, da Rede Brasil Atual


O ex-bispo de São Félix do Araguaia D. Pedro Casaldáliga, agora bispo emérito.


São Paulo - Amigo e "protegido" de dom Paulo Evaristo Arns, dom Pedro Casaldáliga tem explícito carinho pelo arcebispo emérito de São Paulo e defende que, se fossem escolhidos os maiores bispo da América, dom Paulo entraria na lista com "todo o direito".

O espanhol Pedro Casaldáliga esteve à frente da Prelazia de São Félix do Araguaia por décadas. Também adepto da Teologia da Libertação, lutou pelos mais pobres, pelos trabalhadores e contrariou autoridades, inclusive os militares, durante a ditadura. Assim como dom Paulo, o bispo Pedro Casaldaliga também dedicou a vida à luta pelos direitos humanos e pela justiça. Provavelmente seja por esses motivos que ambos, Pedro e Paulo, sejam tão cúmplices e de respeitosa consideração.

Dom Pedro casaldáliga diz que dom Paulo é, sem dúvidas, um dos maiores bispos da América. "Intelectual, jornalista, profeta destemido, defensor de perseguidos ou incompreendidos na Igreja e na sociedade. Sempre com serenidade franciscana, com coerência e firmeza, sempre aberto ao diálogo e sempre com a palavra oportuna, corajosa", descreveu o ex-bispo de São Felix do Araguaia por email à Rede Brasil Atual.

Pedro foi um beneficiário direto da estreita relação de dom Paulo com o papa Paulo VI. No fim da década de 1970, representantes da conservadora corrente Tradição, Família e Propriedade, a TFP, foram aos generais da repressão pedir que o bispo espanhol fosse expulso do país, acusado de “comunista”. Dom Paulo foi ao líder da Igreja Católica e contou a história. A resposta não poderia ter sido mais clara: “Mexer com Pedro é mexer com o papa”.

Para o ex-bispo de São Félix do Araguaia, dom Paulo representa o maior exemplo no processo da real democratização dos povos e, também, a pessoa que deixou uma herança valiosa da libertação integral e da esperança "inclaudicável". "Sempre como cristão, como pastor, ecumenicamente, a serviço do Reino na grande São Paulo, no Brasil, em Nossa América, no Mundo", descreve dom Pedro.

João Peres e Virginia Toledo
Fonte: Rede Brasil Atual

Nenhum comentário: