Loading...

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Primeira universidade em assentamento será no Paraná


O assentamento Oito de Junho, em Laranjeiras do Sul (PR), será o primeiro do país a sediar uma universidade federal.

As obras do campus da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) começaram no dia 2 de maio último.

As aulas para os 500 estudantes iniciam em 2012 em cinco áreas do conhecimento voltadas à vocação econômica da região: Agronomia com ênfase em Agroecologia, Desenvolvimento Rural e Gestão Agroindustrial, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Aquicultura e Licenciatura em Educação do Campo.

O Incra cedeu à universidade uma área de 42 hectares para implantação do primeiro prédio, de 5 mil metros quadrados. O campus definitivo engloba também outros 45 hectares doados em maio de 2010 pelas prefeituras de Porto Barreiro, Rio Bonito do Iguaçu, Nova Laranjeiras e Laranjeiras do Sul.

O presidente do Incra, Celso Lisboa de Lacerda, participou da assinatura do termo de cessão da área. Na ocasião ele disse que a instalação do campus em Laranjeiras do Sul é um grande avanço para a reforma agrária no País.

“É a primeira universidade federal do País dentro de um assentamento e com certeza vai trazer muito desenvolvimento para a região”, declarou.

O campus é estrategicamente localizado no Território da Cidadania do Cantuquiriguaçu, de características rurais.

De acordo com dados do Instituto Emater do Paraná, a produção primária é responsável por 33% do total do Território. Além disso, 50,8% da População Economicamente Ativa do Território refere-se a agricultores de base familiar (agricultores familiares e assentados da reforma agrária).

O assentamento Oito de Junho foi criado em 2000 pelo Incra, a partir da desapropriação de um latifúndio improdutivo de 1.477 hectares.

Ao todo 71 famílias vivem no assentamento. A principal atividade produtiva é a criação de gado leiteiro.

De Laranjeiras do Sul, o leite é levado até São Miguel do Oeste (SC) para ser processado pela Cooperoeste Terra Viva, cooperativa formada por assentados da reforma agrária.

Depois de embalado em caixas do tipo longa vida, segue para redes de varejo do Paraná e de Santa Catarina.


Fonte: CPT

Nenhum comentário: