Loading...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Pó de sílica, que causa SILICOSE, ameaça a saúde de 537 mil trabalhadores de Mineradoras em Minas Gerais

Diante de tudo que esta acontecendo, me pergunto: Estamos mesmo no século XXI? Os seres humanos e a natureza são tratados de modo tão desumano, sem nenhum respeito, com um absurdo de pimitivismo! Parecemos um absolutamente nada, apenas para satisfazer o enriquecimento de alguns...

Mineração lidera ameaça à saúde no Mapa da Silicose

Nada menos que 67% dos trabalhadores do setor mineral, no Estado de Minas Gerais, podem contrair a doença Silicose ao inalar o pó de minério.

No país, o risco ronda 3,1 milhões de operários formais. Considerando-se os trabalhadores informais e autônomos, a exposição dobra. “Há estudos mostrando que cerca de 6 milhões de pessoas estão expostas à inalação contínua de sílica no Brasil.”

Minas tem mais de 4.800 doentes com silicose nos dias de hoje.

Em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, operários da extinta Mineração Morro Velho – incorporada pela Anglo Gold Ashanti, uma das maiores produtoras de ouro do mundo – brigam na Justiça para receber compensação financeira pelo sofrimento causado pela doença. São cerca de 1.600 pessoas à espera da indenização.

Afastado por invalidez, Geraldo Bosco Vasconcelos, 47 anos, está constantemente em hospitais, fazendo exames e o controle da silicose. “Já fui internado várias vezes e passei por uma cirurgia no pulmão. Não consigo mais respirar”, diz Geraldo, que trabalhou na mineradora Anglo Gold Ashanti por quatro anos e meio.


Jornal HOJE EM DIA (MG)

Nenhum comentário: