Loading...

sábado, 25 de dezembro de 2010

O Natal no mundo

A comemoração religiosa do Natal só foi iniciada no século IV quando o Papa Júlio I levou a cabo um estudo intensivo sobre a data de nascimento de Jesus Cristo e acabou por estabelecer oficialmente o dia 25 de Dezembro para as celebrações.

Durante os três primeiros séculos da nossa era, os cristãos não celebraram o Natal. A festa do Natal foi introduzida na Igreja Romana no século IV e, somente no século V, estabelecida oficialmente como festa cristã.

Uma das tradições mais marcantes do Natal é a Árvore de Natal. O mundo inteiro comemora o Natal, sendo que todos possuem maneiras próprias de comemorar.

Crianças do planeta conhecem o Papai Noel, figura caricata impulsionada pela Coca Cola mundo afora, mas sequer sabem que na Ásia Menor viveu, no final do século III, um bispo, São Nicolau, santo precursor dessa figura inventada pelo marketing para incentivar vendas no período natalino.

O Dia de São Klaus, São Nicolau, é lembrado na Alemanha no dia 6 de dezembro, mas seu destaque na sociedade é ínfimo, comparado ao seu concorrente direto, o Papai Noel. Historiadores aceitam que Nicolau nasceu em berço de família rica, na localidade de Petras, hoje Turquia, na segunda metade do século III, e falecido em 6 de dezembro de 342.

Cedo ele perdeu os pais, herdou fortuna, palacete, aproximou-se de seu tio, bispo de Patara, e, ainda jovem, foi ordenado sacerdote. Distribuiu a fortuna aos pobres e abrigou pessoas sem-teto e marginalizadas no palacete que ganhara. Empenhou-se para que essas ações de caridade fossem realizadas de forma anônima.

No reinado do imperador Diocleciano (284-305), que perseguiu os cristãos, Nicolau foi preso, libertado mais tarde, com a ascensão ao poder de Constantino, o Grande. Constantino convocou o Concílio de Nicéia, em 325, do qual Nicolau participou já na qualidade de bispo.

O reformador Martim Lutero introduziu o costume de presentear as crianças no dia de Natal. São Nicolau, ou Santa Klaus, também motiva a oferta de presentes, no dia 6 de dezembro. Dizem que Nicolau presta ajuda a todas as pessoas necessitadas que a ele se dirigem em oração. Certo é que ele nada tem a ver com os “ho, ho, ho” publicitários

O Natal na Itália: SAUDAÇÃO: “Buon Natale". O Natal na Itália é cheio de conhecimento ligado ao significado religioso. Quando acaba a ceia, as pessoas esperam a meia-noite jogando cartas, até o momento em que poderão abrir os presentes e ir à Missa da Meia-Noite. As festas se concluem com a "Epifania", dia 6 de Janeiro, dia em que os reis magos deram os presentes ao Menino Jesus.

O Natal na Suécia: SAUDAÇÃO:"God Jul". O Natal na Suécia é dos mais típicos e tradicionais, em especial porque o país está situado no extremo norte da Europa e sempre tem um Natal coberto de neve. Na Suécia é costume enterrar, no dia 25 de dezembro, uma semente de cevada. Quando chega a germinar, o que não é nada fácil, o acontecimento é considerado prenúncio de boas colheitas.

O Natal em Portugal: SAUDAÇÃO:"Boas Festas". O Natal é uma dos festejos mais importantes no país. Em Portugal, as celebrações têm um grande pendor religioso. No entanto, o aspecto mais importante e que predomina é da festa da família, ocasião para por as desarmonias de lado, voltar ao local de procedência e comemorar com os pais, avós e outros familiares. A comemoração religiosa do Natal começa à meia-noite do dia 24 de Dezembro com a Missa do Galo. O objetivo é festejar o nascimento de Jesus Cristo, que a Igreja Católica atribui a este dia. Os fiéis vão à Igreja para a cerimônia, voltando após para a sua casa onde se reúnem para a ceia e abrem os presentes. A denominação de Missa do Galo deve-se à lenda que afirma que um galo cantou nessa hora para anunciar o nascimento de Jesus Cristo.

O Natal na Espanha: SAUDAÇÃO:"Feliz Navidad". O verdadeiro Natal só começa no dia 22 de dezembro que é o dia em que se realiza o sorteio da Loteria de Natal. Este sorteio é o mais importante do mundo pela sua propagação em toda a Espanha. Esse é o ponto de partida do Natal. A tradição da Nochebuena (noite antes do Natal) é totalmente familiar, por costume, os bares e restaurantes não abrem nessa noite. Faz-se uma ceia em família, com menu variado, sendo o mais comum o marisco ou as aves. As sobremesas, são torrões e tortas, alguns doces de origem árabe com amêndoas e mel. Às 12 horas, os católicos praticantes, dirigem-se à igreja para a tradicional Missa do Galo.

O Natal na França: SAUDAÇÃO: "Joyeux Noel". Feirinhas natalinas, concertos nas igrejas, a espera de Papai Noel e os pratos peculiares são algumas das tradições natalinas francesas. Os franceses, como bons mestres da melhor cozinha, preparam com requinte a ceia de Natal. É comum comer patê de fígado de ganso, uma espécie de embutido de cor branca que se chama "boudin blanc” e peru assado. Como sobremesa, se serve “la bûche de Noël”, um pastel em forma de tronco recoberto de chocolate e recheio de creme ou trufa.

O Natal na Alemanha: SAUDAÇÃO:"Frohliche Weihnachten". A Alemanha é o país que, de acordo com os historiadores, viu nascer a árvore de Natal por volta do século VIII e, portanto os pinheiros adornados enfeitam praças e lugares em todas as cidades durante o mês de Dezembro.

O Natal na Grécia: SAUDAÇÃO:"Eftihismena Christougenna". As Festas na Grécia são comemoradas com sobriedade. O São Nicolau é importante na Grécia por ser o santo padroeiro dos Marinheiros e navegantes em geral.

O Natal na Polônia: SAUDAÇÃO:"Boze Narodzenie". Para os poloneses, a véspera de Natal é um momento do recolhimento e de harmonia com a família. Na Polônia, as tradições natalinas tem como maior característica a construção de presépios em casas, igrejas, em praças das cidades, e nas vitrines das lojas, assim como nos ambientes de trabalho, entre outros.

NATAL NA LAPÔNIA: SAUDAÇÃO:"Hauskaa Joulua". A região da Lapônia, na Finlândia, consta na história como a terra da lenda do velho Nicolau, o Papai Noel. O mais interessante é que o Papai Noel da Lapônia recebe aproximadamente 700 mil cartas por ano, de cerca de 150 países, com pedidos de presentes, principalmente brinquedos.


2010
Católicos da região de Nordrheinwestphalen, Alemanha, abriram a campanha “Zona de Livre de Papai Noel”, para fazer frente ao concorrente, que tem todo o apoio publicitário, do “bom velhinho” a proclamar “ho, ho, ho” pelos céus, movido pelo seu trenó mágico, e valorizar São Nicolau, que foi um verdadeiro bem feitor de seu tempo.

Jovens da diocese entraram na campanha, mas a partir de um outro viés. Eles trabalham na conscientização da sociedade sobre produção de cacau em países do Terceiro Mundo sob condições desumanas e de violação de direitos trabalhistas.

O comércio de chocolate é grande no inverno alemão. “Nesse período pré-natalino e de consumo elevado, as pessoas não se dão conta da procedência do chocolate”, disse a coordenadora da União da Juventude Católica da Alemanha, Alexandra Horster. Em Gana, na África, fazendas exploram crianças na colheita do cacau.

Em todo o universo constatamos que as festividades natalinas apresentam características próprias e culturais, porém eivadas do cunho mercantil.

Cabe a nós, nestes dias de confraternização natalina abdicar dessa cultura mercantilista que nos foi imposta e pregar que Jesus não está indefeso numa manjedoura, mas que nasceu, cumpriu todo o propósito de Deus, morreu, ressuscitou e hoje reina sobre nossos corações e pensamentos pelo poder do Espírito Santo, que está em nós como Senhor de nossas vidas.

Nenhum comentário: