Loading...

quarta-feira, 6 de junho de 2012

50 ANOS DO CONCÍLIO VATICANO II




“Neste ano se comemora o 50º aniversário da abertura do concílio, provavelmente o mais importante acontecimento da Igreja Católica no século XX. Foi no dia 11 de outubro de 1962 que a Basílica de São Pedro amanheceu inundada pelas vozes do papa João XXIII e de 2.500 bispos, entoando o Veni Creatur Spiritus - um pedido ao Espírito Santo para que os iluminasse.

No dia seguinte, o jornal Estado dedicou a primeira página inteiramente ao assunto, como se pode ver na reprodução logo abaixo . O jornal cobriu todos os passos da assembléia, que só iria terminar em 1965, já sob o pontificado de Paulo VI.

O Concílio Vaticano II foi um marco para aquela igreja; foi a partir dele que se abriu o diálogo com outras religiões, a Teologia da Libertação fincou raízes, parte do episcopado se envolveu mais com os direitos humanos, as Comunidades Eclesiais de Base (Cebs) ganharam destaque no debate de problemas sociais. No Brasil, as comunidades influenciaram a criação do Movimento dos Sem-Terra (MST) e ajudaram na formação do Partido dos Trabalhadores (PT).

Alguns de seus grandes temas, como a democracia interna da Igreja, o ecumenismo, o diálogo inter-religioso, a missa em latim, o papel dos leigos, o celibato, a participação das mulheres, entre outros, estão vivos e ganhando cores novas nas comemorações do cinquentenário”. Fonte: Jornal Estadão / J. Arruda

A profecia indica que o papado passaria por duas estapas;

1. A ferida de morte – Apocalipse 13.3

2. A Cura da ferida – Apocalipse 13.12

De acordo com a interpretação bíblico-histórica deste capítulo do Apocalipse, o símbolo do animal que sai do mar representa um reino – o papado e seu reinado na Europa entre 508 a 1798.

Foi no final deste período profético (42 meses, ou 1290 dias/anos) que a ferida mortal foi aplicada, pela Revolução Francesa sob o papado, ou mais especificamente a prisão do papa, finalizando sua hegemonia político-religiosa na Europa.

A cura da ferida ocorre (ou o início do processo de cura) quando o estado italiano devolve as terras do Vaticano em 1914 ao papado, e este se instala como governo religioso. Aqui també surge uma nova fase da profecia.

O catolicismo não seria mais um governo estatal (animal / besta – Ap 13) mas uma igreja-estado (Mulher / Meretriz – Ap 17).; ou Cidade - Ap 18)

O Concílio Vaticano II se constitui como uma forma da Mulher de Ap 17 estender seu cálice às nações e “se embebedaram com o vinho da sua prostituição”. Apocalipse 17:2

O “vinho da sua prostituição” são as doutrinas corrompidas do cristianismo romano, que estão longe das doutrinas puras do cristianismo judaico, do Jesus Nazareno.

O Jesus dos católicos é muito romano, e seus ensinos pagãos; o Jesus Nazareno é Aquele relatado nos evangelhos, de uma pureza doutrinária.

Já faz 5 décadas de embriaguez às nações; mas da meretriz é dito – “Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta” Apocalipse 17:1.

Quem viver, verá.

Nenhum comentário: