Loading...

quarta-feira, 28 de março de 2012

Os Oito Símbolos Auspiciosos - Budismo Tibetano.

No budismo do Tibete, os símbolos são uma parte da vida diária. Nos primeiros séculos, as estátuas de Buda não estavam em uso; arte budista usou símbolos para representar os ensinamentos do Buda.

Há oito símbolos centrais do budismo tibetano conhecido como os "Oito Símbolos Auspiciosos". Você vai encontrá-los em todos os lugares no Tibete e nas comunidades em exílio. Eles são tradicionalmente oferecidos aos professores durante as cerimônias de vida longa e são usados ​​em várias formas de arte ritual. Acredita-se que cada um dos símbolos tibetanos representa um aspecto de ensinamentos do Buda e quando aparecem todos juntos os seus poderes são multiplicados.

Aqui está uma explicação de cada um:

1. O Precioso Guarda-Sol, onde a frescura da sua sombra simboliza a proteção de doenças, forças negativas, obstáculos e todo o tipo de sofrimento.

2. Peixes Dourados, representados por dois peixes na vertical com suas cabeças voltadas um para o outro. Simbolizam a felicidade dos seres sem medo, sem o sofrimento do Sansara, pois os peixes têm liberdade completa na água. Representam a fertilidade e a abundância, já que se multiplicam rapidamente. Muitas vezes são dados como presente de casamento.

3. Vaso de Tesouros sem fim, ou Bumpa, é representado por um recipiente bojudo com um pescoço curto e esguio e uma jóia no topo. Possui a qualidade das manifestações espontâneas: por mais que se esvazie o vaso, este mantêm-se sempre cheio.
Simboliza uma vida longa, riqueza e prosperidade e todos os benefícios deste mundo e da libertação.


4. Lótus, a flor de lótus denota pureza mental e espiritual e é um lembrete pungente dos ensinamentos do Buda. O crescimento do lótus na lama e através da água, seu descanso final sob a luz do sol, simboliza o progresso da alma ou da mente através da lama do materialismo, as águas de experiência e para o sol da iluminação.

5. A Concha denota a fama dos ensinamentos do Buda, proclama a verdade dos ensinamentos do Dharma. Ela é usada para chamar o sangha e serve como um instrumento musical e como um recipiente de água benta.

6. Nó Eterno, um ornamento gráfico fechado compreendendo linhas entrelaçadas que se sobrepõem, sem começo nem fim, simboliza a infinita sabedoria e a eterna compaixão de Buda. Ele representa a continuidade como a base da realidade da existência.

7. Estandarte da Vitória denota a vitória do ensinamento do Buda e do triunfo da sabedoria sobre a ignorância.

8. Roda é um dos símbolos mais importantes do budismo tibetano e representa continuidade e mudança, num movimento circular eterno. Adaptada pelo budismo como o símbolo dos ensinamentos de Buda. O movimento da roda simboliza a rápida transformação espiritual revelados nos ensinamentos de Buda, o ultrapassar de todos os obstáculos e ilusões.



Eder Massakasu Aono

Nenhum comentário: