Loading...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

PM usa gás pimenta e cassetetes contra manifestantes na Sé

A Polícia Militar usou gás pimenta e cassetetes contra manifestantes que protestavam na praça da Sé na manhã desta quarta-feira. O grupo é contra a reintegração de posse em Pinheirinho e contra a ação da PM na cracolândia, no centro de São Paulo.

Uma parte dos 800 manifestantes (segundo contagem da CET) cercou e chutou carros de autoridades que participavam da missa na catedral da Sé pelo aniversário da cidade, comemorado hoje. O prefeito Gilberto Kassab (PSD) teve que sair pelos fundos da igreja.

Durante a saída das autoridades, os manifestantes se aglomeraram próximo aos carros e a PM entrou em ação, usando cassetetes e jogando gás de pimenta contra as pessoas.

Policiais relataram à reportagem que quatro PMs ficaram feridos após serem agredidos por pedras e hastes de bandeiras durante o tumulto.


Nelson Antoine/Fotoarena/Folhapress
Manifestantes cercaramm o carro de Kassab e entraramm em confronto com a PM durante protesto em frente a Catedral da Sé
Manifestantes cercaramm o carro de Kassab e entraramm em confronto com a PM durante protesto em frente a Catedral da Sé

Logo após a saída do prefeito do local, um grupo de manifestantes tentou agredir ainda uma equipe da Rede Globo. Um outro grupo que participava do protesto, no entanto, tentou interromper a confusão e fez com que os manifestantes dispersassem.

"Estava apenas fazendo o meu trabalho", disse a repórter Gabriela Lian, na emissora.

Além de Kassab, também estavam no local os pré-candidatos a prefeitura Guilherme Afif (PSD), Andrea Matarazzo (PSDB) e Gabriel Chalita (PMDB). O governador Geraldo Alckmin (PSDB) era esperado, mas não compareceu.

Após a confusão, os manifestantes seguiram em passeata em direção à prefeitura. De acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), as ruas da região estão sendo bloqueadas com a passagem dos manifestantes.


Alessandro Shinoda /Folhapress
Manifestante é ferido durante confronto com a PM durante saída do prefeito Gilberto Kassab da missa de aniversario da cidade
Manifestante é ferido durante confronto com a PM durante saída do prefeito da missa de aniversario da cidade

PROTESTO

As ações da Polícia Militar na cracolândia e na favela Pinheirinho têm sido criticadas pelo uso da violência contra viciados e moradores. No caso da cracolândia, a atuação da polícia é investigada pelo Ministério Público.

O protesto, intitulado "Especulação extermina: basta de trevas na Luz e em São Paulo!", também faz menção à situação das famílias que viviam na favela do Moinho, no centro de São Paulo, atingida recentemente por um incêndio.


Paulo Pinto/Folhapress
Manifestante cai durante confronto com policiais e guardas civis na Sé após missa pelo aniversário da cidade

Fonte: Folha de São Paulo


Nenhum comentário: