Loading...

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

"No futuro, só morre quem quiser", afirma cientista

Em 2045, será possível comemoorar 150 anos de vida com aparênncia de 30, não haverá mais doenças como câncer ou Alzheimer, a medicina será apenas preventiva e as pessoas só morrerão se quiserem.

Quem diz isso não é astrólogo, vidente nem guru. As previsões são de um cientista venezuelano que conduz suas pesquisas sobre o futuro no campus da agência espacial dos EUA, a Nasa (National Aeronautics and Space Administration).

"Os próximos 20 ou 30 anos vão mudar a humanidade", afirmou o engenheiro mecânico José Luís Cordeiro, diretor do Núcleo Venezuelano de Pensamento e Pesquisa do Projeto Millenium.

Suas afirmações são de pesquiisas realizadas principalmente na Singularity University, que funciona no campus da Nasa, no Vale do Silício, Califórnia (EUA), onde ele e outros. pesquisadores futurólogos se dedicam a estudos sobre o amanhã. .

"Há um processo científico, não é sonho, é realidade", diz o pesquisador, ao explicar que testes realizados em ratos mostraaram ser possível desativar genes que causam o envelhecimento. "Somos 90% iguais aos ratos. O que funciona neles, funcionará conosco."

Cordeiro faz diversas compaarações com o avanço da tecnologia em computadores nos últimos anos para exemplificar, que suas teorias têm embasamento científico.

"Há 30 anos não havia computador pessoal; há 20, não havia telefone celular e há 10 anos
o Google não existia. Em 20 anos o pen drive vai ser uma caca".

O envelhecimento humano, segundo ele, é uma doença curável.

"Há tratamentos similares para ratos hoje. Desativando os genes que causam o envelhecimento, ele não vai mais ocorrer", garante.

Fonte: Primeira Chamada
Ano 4 - nº 858 - de 04.10.2011 - distribuído pela TAM

Nenhum comentário: