Loading...

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Ele falou em Nome de Deus

Dom Helder Câmara foi um cristão, de Deus recebeu dons e talentos, que numa grande graça, procurou vivê-los com coerência profética, sendo para o mundo sal e luz. Na sua missão, ofertado pelo Pai, projetou os valores do Reino, na sua beleza e preciosidade, contribuindo enormemente para definir a opção de uma multidão de pessoas, diante dos desafios e encruzilhadas da vida.

Investido da força do alto, esforçou-se para impedir que os valores que não passam fossem mais e mais elevados, na sua luta em favor da justiça do Reino, que tem origem no mistério pascal de Jesus. E foi exatamente na Páscoa do Filho de Deus que Dom Helder lançou uma proposta de superação da indiferença, do individualismo e da hipocrisia, levando a diante o sonho de esperança, nesta sua afirmação: "Das barreiras a romper, a que mais custa e a que mais importa é, sem dúvida, a da mediocridade".

Sempre que falamos ou escrevemos sobre Dom Helder, estamos certos de que a lembrança de sua vida vem ao nosso encontro, no sentido de ajudar a manter vivo esse farol, numa imorredoura esperança. É impossível não pensarmos em um irmão profundamente carismático e bom, com seus sonhos e utopias, numa disposição espiritual e interior para lutar em favor da construção de um mundo de irmãos, justo, solidário e fraterno.

O rastro luminoso que sua ação deixou, brilhou de um modo fulgurante através de seu lema episcopal: "In manus tuas" - Nas tuas mãos. Aqui vemos a marca de seu profetismo inconfundível neste peregrino, que em meio às coisas passageiras, ao andou por todo o planeta, sendo acolhido pelas as diversas autoridades. Ao mesmo tempo em que carregou consigo uma enorme vontade de resolver a realidade do acentuado empobrecimento das crianças sem teto e sem escola, além da sua luta em favor conscientização dos direitos humanos em toda sua plenitude, fazendo sempre mais sua fama (CONI, Carlos Heitor: Dom Helder aos 80 anos. Revista Manchete, março de 1989).

Dom Helder Câmara foi um ministro de Deus, um sacerdote da Igreja Católica, um religioso, ao mesmo tempo em que foi escritor, conferencista, poeta, mas, sobretudo, um profeta a falar de Deus em nome de Deus. Construiu ao longo do século XX uma pedagogia, marcada pela esperança e ao mesmo tempo em que levou o povo de Deus a sonhar com essa mesma esperança, fazendo a diferença, com sua obstinada mística, foi a voz dos que não tinham voz, no Brasil, na América Latina e em todo planeta, transformando-se numa referência mundial, no que diz respeito aos direitos e à dignidade da pessoa humana (CONDINI, Matinho. Dom Helder Câmara: um modelo de esperança. Paulus, p. 15, 2008).

Apóstolo dos direitos humanos, da justiça e da paz, a exemplo de Dom Paulo Evaristo Arns, de Dom Aloísio Lorscheider e tantos outros profetas, empreendeu na 2ª metade do século XX, uma verdadeira cruzada contra a miséria, indo ao encontro dos sofredores de toda natureza, em nosso querido Brasil, visitando pessoalmente às prisões e fazendo denúncias aqui e no exterior. Homem de fé, que viveu alimentado pela esperança, na prática do amor doação, despojamento e ternura, Dom Helder Câmara, embora tenha partido para o seio do Pai em 27 de agosto de 1999, continua a dizer-nos que temos que viver o coração do Evangelho de Jesus e a descobrir o rosto de Deus nos seus filhos pequenos e empobrecidos.

Na falar e no agir, foi um bispo a fazer a diferença, ao implantar um novo modo de ser bispo, rompendo com os padrões existentes, razão pela qual, apesar de ter sido um dos nomes da Igreja no mundo inteiro no século XX e isso foi ótimo, nunca foi promovida a Cardeal, certamente pesando sobre ele a inveja e mesmo denúncias enviadas à Santa Sé, por setores descontentes e conservadores da Igreja.

Geovane Saraiva

sacerdote da arquidiocese de Fortaleza, CE, pároco da paróquia Santo Afonso. Autor do livro "O Peregrino da Paz: Dom Helder Câmara, Editora Celigráfica, 2009.

E-mail: pegeeovane@paroquiasantoafonso.org.br

Fonte: Revista Missões

Nenhum comentário: