Loading...

sexta-feira, 13 de maio de 2011

CEBs no CONSELHO EPISCOPAL LATINOAMERICANO – CELAM

Ro

CONSELHO EPISCOPAL LATINOAMERICANO – CELAM

DEPARTAMENTO DE COMUNHÃO ECLESIAL E DIÁLOGO

Pe. Vileci B. Vidal

De 9 a 13 de maio, acontece encontro do CELAM, em Santiago no Chile, com o objetivo de reunir bispos e delegados das Conferencias Episcopais da América Latina e Caribe, representantes de CEBs e a Articulação Continental de CEBs. Encontram-se presentes 43 delegados: 8 bispos, 22 presbíteros, 2 religiosas, 1 diácono permanente, 6 mulheres leigas e 4 homens leigos vindos dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Costa Rica, Chile, Equador, México, Nicaragua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. No primeiro dia nos debruçamos em analisar a mudança de época na América Latina e Caribe: oportunidades e questionamentos, compreendendo o Continente mestiço e de utopias; católico e aberto ao protestantismo, a secularização, ao individualismo e a globalização; riquezas naturais enormes, mas de muita pobreza; Continente republicano, porém marcado pelas ditaduras militares. Neste contexto, a Igreja hoje na América Latina também é marcada pela censura entre a modernidade e catolicismo, onde a ciência torna-se necessária para o alcance da autonomia e liberdade. Embora a política, a filosofia e a economia tem se tornado uma censura para a religião com o surgimento do pluralismo como um problema para o cristianismo que passa a competir com o mercado de ofertas religiosas.

Os caminhos para o encontro e o diálogo entre cristianismo e pós-modernidade na América Latina e Caribe tem sido os passos dados pelo Concílio Vaticano II e no Continente destaca Medellín, Puebla, Santo Domingos e Aparecida mediados pela Teologia da Libertação com a intenção de acompanhar teologicamente um processo de libertação. A Igreja das CEBs na cultura atual tem como critério de discernimento os seguintes questionamentos: É mesmo uma Igreja que dá testemunho da presença de Deus? É uma Igreja de plena autonomia e libertação? É uma Igreja fonte de vida, de harmonia e inteligência? É a Igreja do Deus vivo e da superação da ideologia? Frente aos questionamentos viu-se que as CEBs são presença importante da Igreja na hora atual no meio da sociedade. Estamos em um novo período da história em que tudo se concentra na individualidade da pessoa e que dificulta a construção de uma Igreja comunidade, devido à celebração de acordos da sociedade junto ao consumismo marcado pelo processo tecnológico e os meios de comunicação. Trata-se de um cenário muito adverso.

Frente a estes desafios, o calor da Palavra de Deus faz das CEBs uma escola de comunhão, comunidade ministerial a serviço da vida, sensível e preocupada com os pobres: dinamiza a missão a com a prática de Jesus num processo de conversão, de formação e de testemunho marcado pelo martírio.

Esta reflexão propôs os seguintes compromissos a serem aportados em documento do CELAM:

1. Identidade das CEBs: nossa referencia e raiz são as primeiras comunidades cristãs; o centro é Jesus e sua profecia; a Palavra de Deus nos alimenta, ilumina e conduz ao compromisso; vivemos a fé na comunidade de maneira profética e missionária comprometida com a justiça e o bem comum.

2. Missão das CEBs: dar novo impulso indo ao encontro dos abandonados, afirmando a opção preferencial pelos pobres no mundo urbano e dos jovens, nas famílias; testemunhar os valores do Reino; compromisso com a problemática ecológica e defesa da vida.

3. Formação: processo formativo no espírito da missão permanente em seus diferentes níveis - paroquial, regional, nacional e continental; ensaiar nos seminários e outras instâncias de formação a experiência e mística das CEBs.

4. Comunhão e Articulação: fortalecer e criar espaços de comunhão e articulação nas paroquiais, regiões, nacional e continental; continuar a experiência de comunhão entre Articulação Continental de CEBs e CELAM e que cada Conferencia Episcopal da América Latina e Caribe institua uma coordenação de CEBs.

Representa a CNBB neste encontro, Pe. Vileci Basílio Vidal – Coordenador do 13º Intereclesial e Pe. Joimar Sella – Articulador das CEBs no cone sul.

Santiago, 12 de maio de 2011.


Fonte: Rozelia Costa

Nenhum comentário: