Loading...

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Quatro continentes reunidos para discutir os rumos das CEBs


Representantes de quatro continentes (África, Ásia, Europa e America Latina) reúnem-se até o dia 9 de abril na cidade de Santiago, no Chile, para o Encontro de Articulação das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs).

Também participam representantes do Cone Sul (Paraguai, Uruguai, Argentina, Chile), da Região Andina (Peru, Bolívia, Equador, Colômbia), da região Caribenha (Guatemala, Honduras, Haiti, Venezuela), do México, do Brasil, da Alemanha, das Filipinas e do Congo.

Utilizando-se do método ver, julgar e agir, os participantes do encontro realizaram uma análise da realidade para ajudá-los a compreender melhor os desafios que as CEBs enfrentam em seu trabalho e os meios que elas têm encontrado para o seu fortalecimento.

O secretário executivo do Mutirão pela Superação da Miséria e da Fome, padre Nelito Dornelas afirmou que as CEBs estão vivendo um momento de graça no atual contexto histórico da Igreja e da sociedade.

“Constatou-se que as CEBs estão vivendo um momento de graça no atual contexto histórico da Igreja e da sociedade. O relançamento das CEBs pela 5ª Conferência do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM) em Aparecida, as realizações das missões populares, o Documento 92 da CNBB – Mensagem ao povo de Deus sobre as comunidades eclesiais de base – a celebração dos 50 anos do Concílio Vaticano II, tornam-se acontecimentos oportunos em sua caminha eclesial”, destacou.

Segundo o padre Nelito, os participantes do encontro refletem sobre a crise cultural e de valores, pela qual atravessa a humanidade.

“As comunidades eclesiais de base atuam na reconstrução do humano, através das convivências comunitárias da fé. As CEBs procuram caminhos para o reencantamento das pessoas simples, para um encontro pessoal e comunitário com a pessoa de Jesus de Nazaré, o Cristo, e o projeto por Ele vivenciado do Reinado de Deus”, destacou.

Na reunião, constatou-se que existe nas CEBs diversidade de experiências, unidade metodológica, ressaltando a ligação entre fé e vida, como um ponto comum assumido em todos os continentes

Nenhum comentário: