Loading...

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Sudão, o maior país da África, vive nestes dias um momento crucial de sua história

sudao

O maior país da África, vive nestes dias um momento crucial de sua história. Após décadas de guerra civil que provocou a morte de dois milhões de pessoas e o êxodo de quatro milhões de refugiados, o país assinou um acordo de paz em 2005 e trouxe uma trégua para os conflitos. Esse acordo está chegando ao fim e a população do Sul está prestes a decidir seu destino. Com o Referendo de 9 de janeiro de 2011, o Sul terá a oportunidade de decidir entre a unidade e a independência.

A população do Sul, majoritariamente negra e cristã, aguarda com renovadas esperanças o Referendo que, ao que tudo indica, confirmará a sua separação do Norte, de maioria árabe e islâmica, e fará surgir uma nova nação. Todavia, cresce o medo e a ansiedade devido às reiteradas ameaças e intimidações aos milhares de sulistas refugiados no Norte. Também aumenta a pressão do governo de Cartum e de alguns estados árabes que consideram a secessão do Sul uma ameaça aos seus próprios interesses. O governo sudanês, de fato, não quer perder o controle da região centro-sul de Abyei, estrategicamente importante porque é rica em reservas de petróleo. O risco de uma nova guerra civil é real.

Por tudo isso, nós Missionários Combonianos queremos manifestar nossa solidariedade para com o povo sudanês, tão querido por Daniel Comboni que lá exerceu seu apostolado missionário. Confiamos que o Referendo seja conduzido de forma justa, transparente e pacífica, que o governo de Cartum respeite a vontade popular, democraticamente expressa, e que no pós-Referendo não haja retaliações sobre a população indefesa. Lamentamos, porém, o silêncio da diplomacia internacional, a inércia da ONU e o desinteresse dos meios de comunicação internacionais sobre a situação do Sudão.

Manifestamos nossa solidariedade também à igreja do Sudão que durante a guerra ergueu com coragem sua voz em defesa da paz e ofereceu proteção e amparo ao povo indefeso. Não poucas vezes foi perseguida por sua fidelidade evangélica e sua liderança moral e política no processo de paz. Por isso rezamos para que continue sua missão profética e seja perseverante na promoção da justiça, da paz e da reconciliação.

Por fim, manifestamos nossa solidariedade aos Missionários Combonianos do Norte e do Sul do Sudão que incansavelmente se doam a serviço do bem do povo desse país. Colocamo-nos em comunhão com todos eles nesse momento histórico em que acompanham com grande expectativa e esperança o processo e o resultado do Referendo. Que eles possam continuar com firmeza o anúncio e o testemunho da justiça, da paz e reconciliação e saibam enfrentar com ousadia e criatividade os novos desafios, na certeza de que o Deus da vida os acompanha.

Que São Daniel Comboni, que tanto amou o Sudão, interceda pela paz e proteja o povo sudanês.

São Luís, 04 de janeiro de 2011.

Missionários Combonianos – Província Brasil Nordeste.

Nenhum comentário: