Loading...

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Eleições - MemóriaA POLÍTICA E OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS EM NOME DO SANTO SEPULCRO

"A POLÍTICA E OS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS EM NOME DO SANTO SEPULCRO"

Revestidos de uma invulnerável armadura, empunhando espadas e escudos cibernéticos de alta tecnologia virtual, prontos para defender a ferro e fogo o santo sepulcro contemporâneo, fiéis internautas templários católicos, de carteirinha, diplomados em uma espécie de evangelização “adocicada” sob a sombra e o ar fresco de uma ausente e incisiva manifestação forte e fiel da Igreja Católica, estão confusos, e causando bastante confusão a respeito do 2º turno da eleição presidencial. Leigos sem militância social em nenhum partido político, associação comunitária, sem vivência comunitária em seu próprio bairro, ou até mesmo na própria doutrina da instituição católica, estão fazendo em nome da Igreja e de Cristo, um lamentável e deplorável jogo midiático e sensacionalista, difamatório, irresponsável e que alude ao projeto neoliberal, em outrora, e desde sempre, repudiado pelo Cristo Libertador, quando denuncia as injustiças, mas, dando a “César o que é de César e a Deus o que é de Deus”(...)

Meras suposições

O boato evidente trata do “aborto”, que “supostamente” é um projeto de lei a ser aprovado pelo partido dos trabalhadores, que supostamente, através da candidata Dilma, postulante ao cargo presidencial o aprovará. Boatos e suposições! Ocorre que renomados meios de comunicação, vinculados a Igreja Católica, incorporaram ao sistema imperial de manipulação de massa, ludibriando os pequenos, manipulando uma gama de alienados que passaram a tratar do assunto de forma discriminatória e ‘pessoal condenável’, transformando Jesus Cristo e seus ensinamentos em “balela” colocando as pérolas preciosas das palavras do “Messias” em focinhos de porcos cujo destino é a lama.

É desta forma que blogs, sites, orkuts, mensagens de e-mails e até mesmo discursos clericais tem procedido quando se referem ao 2º turno das eleições presidenciais.

O aborto deve ser combatido sim, a Igreja deve tomar partido pela vida, deve ser profética, corajosa e audaciosa, mas não deve ser estúpida ao ponto de entrar em joguinhos ideológicos que se camuflam e infiltram-se gerando a subserviência cômoda e típica da burguesia que nunca fez opção preferencial pelos pobres, ao contrário, são concomitantes com parte da burguesia eclesial.

Eu, em minha pobre e simples reflexão, um iletrado seguidor do Cristo Libertador e Popular, talvez esteja sendo agressivo, ou ignorável, mas, ouso dizer que: boa parte dos católicos, (incluindo padres e bispos) que aderem a esta manobra política, pautada simplesmente no aborto, estão absolutamente errados, não pela nobre causa de se defender a vida, mas pela concordância indissolúvel da maculação ao próximo sem evidências, e por confundirem a cabeça dos pequeninos. Parafraseando a sagrada escritura: “Ai de vós que escandalizam os pequeninos”.

Saúde, educação, segurança pública, reforma agrária, morte dos rios e matas em nome do progresso, massacre das culturas tradicionais, pedofilia e outras atrocidades cometidas pelo governo e pelas igrejas, também são formas de abortos, quando não aplicadas de forma correta e vigilante por nós, cavaleiros templários do império midiático massivo.

Minha oração

Senhor Jesus, abençoa a Dilma e o Serra e principalmente àqueles que pensam que seguem teus ensinamentos, mas que na realidade te perseguem. Concede-nos o discernimento necessário para que juntamente com a catolicidade não caiamos no abismo do inferno. Que nossos passos largos desvirtuados e confortáveis encontrem o caminho que leva a porta estreita. Ensina-nos a entender e aceitar o profetismo para que possamos ter coragem de profetizar na tua Igreja e na sociedade, hoje e sempre, Axé, Amém!

FONTE: Carlos Jardel dos Santos - Coordenador Diocesano das CEBs da Diocese de Tiangua NE I

Nenhum comentário: